Logo Fundação biblioteca digital do alentejo uma janela aberta para a cultura alentejana bda

REAL, Jerónimo Corte

(n. Lisboa em 1530?; m. Évora em 1588)

 

Terá nascido em Lisboa de uma família nobre e faleceu em Évora. Serviu como militar em Marrocos e na Índia. Tornou-se conhecido com o Segundo Cerco de Diu (1574), poema em vinte e dois cantos dedicado ao rei D. Sebastião. O poema celebra os feitos militares de D. João de Castro e de D. João de Mascarenhas no cerco que a cidade de Diu sofreu em 1546. Escreveu também em quinze cantos e em castelhano a Austríada (1578) e o Naufrágio de Sepúlveda (1598). Os poemas têm um tom laudatório e relevam da poesia épica. O autor reflecte a decadência do império português nos finais do século XVI.

 

As suas principais obras são: Sucesso do Segundo Cerco de Diu, Estando D. João de Mascarenhas por Capitão da Fortaleza (Lisboa, 1574); Austríaca ou Felicissima Victoria Concedida del Cielo al Señor D. Juan de Austria en el golfo de Lepanto de la Poderosa Armada Otomana en el Año de Nuestra Salvación de 1572 (Lisboa, 1578); Naufrágio e Lastimoso Sucesso da Perdição de Manuel de Sousa Sepúlveda e Dona Leonor De Sá Sua Mulher (Lisboa, 1594); Auto dos Quatro Novíssimos do Homem, no Qual Entra também uma Meditação das Penas do Purgatório (Lisboa, 1768).

 

 

 

 

 

 

Projecto Vercial. Jerónimo Corte Real. [Online] URL: http://alfarrabio.di.uminho.pt/vercial/creal.htm. Acedido a 18 de Outubro de 2007.

 

Publicado:

2007-10-18 06:36:02

   
Um Projecto Fundação Alentejo-Terra Mãe Projecto Financiado Pela União Europeia Pos Conhecimento